A Pfaffia glomerata é uma planta medicinal amplamente utilizada como erva adaptogênica. Devido à semelhança morfológica de suas raízes com as do Panax ginseng (o ginseng coreano), a espécie passou a ser conhecida como o ginseng Brasileiro. No exterior também é conhecida como fafia, suma, corango, paratudo. Nos índices globais que exploram a exportação de Pfaffia glomerata, o Brasil é considerado o maior player do mundo.

Com o centro econômico global se movendo do oeste para o leste, Taiwan está se tornando um destino cada vez mais atraente para o investimento estrangeiro, à medida em que empresas de todo o mundo procuram marcar presença na região Ásia-Pacífico. Membro de organizações internacionais como a Organização Mundial do Comércio (OMC) e a Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (APEC), o país é altamente livre nas atividades econômicas. O Comércio Exterior tem sido um dos propulsores do crescimento de Taiwan nos últimos 40 anos, em conjunto com a rápida industrialização. Experientes, astutos e bastante diplomáticos, os taiwaneses mantém um estilo de trabalho policrônico, características que podem tornar as negociações internacionais especialmente desafiadoras.

O surto de Covid-19 ocorreu em um contexto de comércio global lento que se arrasta desde a crise financeira de 2008. Embora o volume do comércio de bens, entre 1990 e 2007, tenha crescido a uma taxa média de 6,2% ao ano, “estabilizou-se” em apenas 2,3% ao ano, entre 2012 e 2019. Da mesma forma, a participação das exportações de bens e serviços no PIB global, que atingiu um máximo histórico de 31,0% em 2008, estava em torno de 28,0% desde 2015. A rápida disseminação do Covid-19 e as medidas tomadas pelos governos para contê-lo tiveram sérias consequências para as principais economias. Muitas atividades produtivas foram interrompidas em todo o mundo, inclusive com o fechamento generalizado de fronteiras. Isso resultou em um aumento acentuado do desemprego, especialmente nos Estados Unidos, com a consequente redução da demanda por bens e serviços. Houve retração do PIB global nos primeiros cinco meses de 2020.

A indústria de energia renovável continua sendo um dos setores mais vibrantes, transformadores e em rápida mudança em todo o mundo. Melhorias tecnológicas, quedas de custos na implantação e a influência de novas estruturas de financiamento transformaram o setor em um motor de crescimento econômico em vários países. Empresas que têm apostado na importação de energias renováveis, seus equipamentos e sistemas, saem na frente.

Todos os anos, alguma parte do mundo é devastada por enchentes. Regiões costeiras e planícies próximas a rios e lagos são mais vulneráveis. Ocupações desordenadas, falta de planejamento urbano, desarticulação entre governos e a mudança global do clima, naturalmente, agravam os cenários. Felizmente, países como Inglaterra, Japão e Holanda têm alguns bons exemplos no desenvolvimento de tecnologias para o controle de enchentes. Acompanhe, a seguir, como a tecnologia aliada a organização pública puderam transformar positivamente regiões altamente afetadas por inundações.

Essenciais na formulação de políticas públicas de comércio exterior, esses profissionais são capazes de fomentar a internacionalização, a competitividade e o intercâmbio de ideias, produtos e serviços. Fatores primários para o desenvolvimento e a geração de emprego e renda em qualquer país. Políticas de Comércio Exterior são complexas porque afetam diretamente a economia e a expectativa das pessoas para o futuro. Fundamentadas no longo prazo, os desdobramentos das políticas públicas de comércio exterior refletem na indústria, no comércio, nos serviços e reverberam, ainda, no câmbio, na infraestrutura, na administração aduaneira e regulatória, na política fiscal, na governança e nas relações internacionais.

Estratégicos na construção de negócios globais, na esfera privada, são eles, também, que preparam empresas de diferentes tamanhos e estruturas de capital, para analisar conjunturas e entender quando, como e por onde começar uma jornada no exterior. Podem participar desde a construção de conceitos, marcas, produtos e serviços para determinados mercados, até a gestão financeira, cambial, logística, aduaneira e operacional de negócios internacionais já estabelecidos. A tecnicidade das tarefas diárias e uma linguagem difícil de ser interpretada por outsiders, conferem um grau de especialização adicional.

Realidade aumentada, inteligência artificial, big data, blockchain. Como toda essa matematização pode impactar a carreira de um Profissional de Comércio Exterior?

Enquanto países como Alemanha, Reino Unido, China e Estados Unidos apresentam relevante desaceleração econômica e o mercado financeiro reage ao alerta de uma possível recessão global, o segmento de luxo segue em alta. No Brasil, a crise econômica que assola o país desde 2014 impulsionou a saída de marcas importantes. Mas, no geral, o mercado de luxo segue com força. De acordo com o principal executivo de uma marca de roupas que opera no Brasil há 20 anos, com presença em mais de cem países e receita que alcança os R$5 bilhões (de reais), a estratégia em todo o mundo é se aproximar dos millennials, àqueles nascidos a partir de 1980. Mas, afinal, quais são as principais transformações e expectativas para o mercado de luxo em cenários globais tão instáveis?

As inovações tecnológicas estão transformando todos os elos da agricultura no mundo, desde o semeio à mesa do consumidor. Nos países desenvolvidos, as operações agrícolas estão cada vez mais orientadas à experiência do consumidor e à eficiência, que passa, obrigatoriamente, pelo manejo sustentável. De acordo com a ONU, há 7.6 bilhões de pessoas no mundo. A projeção para 2050 é que sejamos 10 bilhões. O crescimento demográfico mundial, como não poderia deixar de ser, gerará um aumento na demanda por produtos agrícolas, sobretudo, na busca por proteínas, frutas e vegetais. Acompanhe, a seguir, as principais tendências do agronegócio no mundo e veja como esse movimento pode impactar seus negócios.

De acordo com a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) – uma das cinco comissões regionais da ONU com sede no Chile, que tem como objetivo contribuir efetivamente para o desenvolvimento da região, o multilateralismo é fundamental para impulsionar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e seus 17 Objetivos, aprovados pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Tanto a Agenda 2030 quanto seus 17 objetivos representam um importante caminho rumo à construção de um novo e ambicioso consenso da comunidade internacional em torno à necessidade de maior cooperação para corrigir assimetrias e consolidar um sistema multilateral aberto, sustentável e estável. Acompanhe, a seguir, o artigo da Braver e entenda a função do multilateralismo no comércio internacional.

A tilápia é um dos peixes mais populares do mundo, com produção e consumo em mais de 140 (cento e quarenta) países. De acordo com a Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR), a China figura como o maior produtor de tilápia do planeta, seguida por Indonésia, Egito e Brasil. Por aqui, o aproveitamento dos subprodutos pode render bons resultados financeiros e operacionais. Fonte de colágeno, a exportação da pele de tilápia congelada pode ser uma alternativa estratégica aos produtores.